O Desenvolvimento até aos 18 meses

Desenvolvimento até aos 6 meses

 

É através dos sentidos e sensações que a aprendizagem dos bebés acontece nesta fase.

O bebé distingue a figura cuidadora das restantes pessoas com quem se relaciona, estabelecendo com ela uma figura privilegiada.

Nesta altura, imita os movimentos, fixa os rostos e sorri (aparecimento do 1º sorriso social por volta das 6 semanas), apreciando bastante as situações sociais com outras crianças ou adultos.

O choro é a sua principal forma de comunicação, podendo significar estados distintos (sono, fome, desconforto).

Expressa a sua excitação através dos movimentos do corpo, mostrando prazer ao antecipar a alimentação ou o colo.

Normalmente, apresenta medo perante barulhos altos ou inesperados, objectos, situações ou pessoas estranhas, movimentos súbitos e sensação de dor.

O bebé vocaliza espontaneamente, sobretudo quando está em relação. A partir dos 4 meses, começa a imitar alguns sons que ouve à sua volta. Inclusive, passa a ser capaz de distinguir pessoas conhecidas de estranhos, o que influencia a forma como se relaciona com elas, tendo reacções diferenciadas consoante a pessoa com quem interage.

Sentir o corpo da mãe, ouvir a sua voz, observar como move as mãos, são alguns dos passatempos dos bebés, desde o seu nascimento até aproximadamente aos 6 meses.

São de incentivar todos os exercícios que potenciem o tacto, a visão e a audição.



Desenvolvimento dos 6 aos 12 meses



Caracteriza-se pelo desenvolvimento da motricidade: os músculos, o equilíbrio e o controlo motor estão mais desenvolvidos, sendo capaz de se sentar direito sem apoio.

A partir dos 8 meses, começa a andar de gatas, a fazer as primeiras tentativas para se pôr de pé, dando início aos primeiros passos, apoiando-se nos móveis.

O desenvolvimento da preensão dar-se-á entre os 6 e os 8 meses, sendo capaz de segurar os objectos de forma mais firme e estável e de os manipular na mão.

Por volta dos 10 meses, é já capaz de meter pequenas porções de comida na boca sem ajuda, conseguindo bater com dois objectos um no outro, utilizando as duas mãos, bem como passar a adquirir o controlo do dedo indicador (aprende a apontar).

A aprendizagem faz-se sobretudo através dos sentidos, principalmente através da boca, predominando nesta fase as vocalizações, iniciando-se a linguagem.

Alguns dos seus sons começam a parecer-se progressivamente com palavras, tais como “mamã” ou “papá”e ao longo dos próximos meses, o bebé irá tentar imitar os sons familiares, embora inicialmente sem significado. A partir dos 8 meses, com o desenvolvimento do palrar, passa a utilizar “mamã” e “papá” já com significado. Progressivamente, o bebé é capaz de associar acções a determinadas palavras (por ex., “chau chau” – acenar).

Os gestos acompanham as suas primeiras “conversas”, exprimindo com o corpo aquilo que quer ou sente (por ex., abre e fecha as mãos quando quer uma coisa).

A partir dos 10 meses, a noção de causa-efeito encontra-se já bem desenvolvida (percebe que se deixar cair um objecto, o pai ou a mãe apanha-o), diferenciando entre o bem e o mal (entende quando lhe ralham).


 

Desenvolvimento dos 12 aos 18 meses



12 Meses

- Levanta-se e cai;
- Bate palmas;
- Balbucia 1ªas palavras ;
- Gatinha e inicia os primeiros passos (1º com apoio e gradualmente de forma mais autónoma).

15 Meses
- Anda sem ajuda;
- Sobe escadas de gatas;
- Sobrepõe objectos;
- Aumenta o vocabulário;
- Começa a comer sozinho;
- Inicia a coordenação óculo-manual (leva a colher à boca).

18 Meses
- Corre com passo cambaleante;
- Copia linhas horizontais;
- Vocabulário médio de 20 palavras (alarga o vocabulário para além de “papá” e “mamã”);
- Já reúne condições para iniciar ou fazer a higiene no bacio – sem pressões.

Fonte: 
Maria José Fernandes – Psicóloga Clínica (Coordenadora da Área de Psicologia de Saúde do Hospital de Faro, E.P.)
Joana Gomes - Psicóloga Clínica