Melhorar o desenvolvimento do seu filho

- Estimulando-o;
- Observando-o muito, "olhos nos olhos";
- Dando-lhe afecto;
- Falando-lhe muito, com voz pausada e com tom baixo;
- Pondo-lhe música (ver artigo sobre música);
- Utilizando objectos e jogos (6 meses);

E eis mais alguns exemplos concretos:

Observe-o muito.
Não vai ser tarefa difícil, para uma mãe enamorada... Neste primeiro mês é importante que observe o bebé e tente perceber os sinais ou sintomas de bem ou de mal-estar (risos, choros, movimentos, olhar) que o bebé transmite, ele será o melhor indicador sempre que surjam dúvidas aos pais sobre os procedimentos a ter com ele. Os pais estão melhor preparados para desempenhar essa função do que imaginam e ainda que possam cometer pequenos enganos, ao reavaliarem posições, acabarão por fazer o que é melhor para o seu filho. A expressão corporal do bebé irá dizer, se está ou não a ir pelo caminho certo, é só estar atento. A partir daí tudo será mais fácil.
No entanto, não se assuste com o choro, pois é uma das formas de comunicação mais utilizadas pelo bébé, pois ao não ter ainda aquisição da linguagem, é a forma que tem de se expressar quando está aborrecido ou simplesmente cansado, fazendo-o como forma de "desabafo", não significando necessariamente: fome, frio, calor ou dores/cólicas.

Na hora do banho
Sim ao banho com calma, muita calma, privilegiando sempre o toque, massajando suavemente com creme ou óleo todo o corpinho, esticando cada membro até às extremidades, considerando sempre a expressão corporal e facial do seu bebé (se está a gostar ou não).
Durante este "exercício", fale e/ou cante sempre para o seu filho. Pois, para além dos múltiplos benefícios que estará a proporcionar ao seu bebé, tem como objectivo o relaxamento total deste e o conhecimento global do seu próprio corpo, ajudando a diminuir a ansiedade (tanto dos pais como do bebé), contribuindo para a segurança parental.
Sugerimos, que lhe dê o banho antes da última refeição da noite, sendo um bom indutor do sono, ajudando-o a relaxar.
Assim, só o faça, somente quando houver disponibilidade para isso, não vá ficar muito em cima da hora da refeição.

As rocas ou outros brinquedos que façam sons
O recém-nascido tem a capacidade para identificar a direcção de onde vem o som. Com uma roca ou outro brinquedo que ao agitar produza sons (preferencialmente agudos), agite de um lado para outro da cabeça, para que o bebé siga o som.

Deitar o bebé de barriga
Deite o bebé de barriga para baixo e coloque-se na sua frente, brincando com os seus dedinhos, um a um... Ajuda a estimular o bebé para levantar-se, apoiando-se nos braços.

Leve-o consigo em casa
Enquanto realiza as actividades domésticas e sempre que possível, leve o bebé consigo. Vá-lhe contando o que está a fazer e eventualmente, cante-lhe muito. Estará a motivá-lo a comunicar e a falar mais cedo.

Mais de 4 meses já deve sentar-se (com apoio)
Com mais de quatro meses, muitos bebés já seguram a cabeça. Se for o caso, sente-o nos seus joelhos e brinque com ele. Ajuda-o a treinar o equilíbrio e a fortalecer os músculos.

Brinque às escondidas (6 meses)
O habitual "cucu"... esconda-se por uns instantes e volte a aparecer. Esta simples brincadeira, ajuda o bebé a ganhar confiança e a perceber que mesmo que não veja a mãe por uns instantes, esta acabará por voltar sempre. Posteriormente e de forma gradual, inverta os papéis, de modo a que seja agora o bebé a esconder-se, estará a fomentar a sua independência e autonomia. Outras brincadeiras como as de "esvaziar e encher" um recipiente também serão bem aceites.

O bebé sobre uma bola de praia (bola adaptada)
Coloque o bebé de peito sobre uma bola de praia e desloque-o suavemente. Esta "actividade" ajudará a desenvolver o equilíbrio e a treinar o gatinhar.

6 Meses aos 12 Meses
O bebé começa a sentar-se sem apoio, começa a gatinhar, vai conseguindo manter-se de pé e pode até começar a andar antes de completar os 12 meses. Está na altura de o ajudar a controlar o corpo, treinando principalmente a sua motricidade.

Pontapés na bola...
Segure o bebé pelos braços e faça-o dar pontapés numas bolas. Para além de todos os bebés gostarem, estará a prepará-lo para os primeiros passos. A partir dos 18 meses, as brincadeiras com a bola são benéficas porque estimulam o desenvolvimento psicomotor de coordenação dos membros superiores e inferiores assim como a motricidade fina, através da manipulação dos dedos do bebé ao segurar a bola com as mãos. Deve ter em conta que a bola deve ser adequada à idade do seu filho (até aos 2 anos), não deve ser nem muito pequena (corre o risco de levá-la à boca) nem demasiado dura e grande (pode magoar-se). Deve ser colorida, pois as cores estimulam a sensibilidade do bebé.

Na cama dos pais
Deite o bebé na sua cama e deixe-o rolar de um lado para o outro. Quando se sentar empurre-o delicadamente, para que caia devagar. Desta forma, estará a fortalecer os músculos e a ganhar estabilidade.

A caixa dos brinquedos
Numa caixa, ponha uma variedade de brinquedos, de cores, tamanhos e texturas diferentes. Coloque-os e volte a tirá-los com o bebé ("esvaziar e encher"). Com o calor, poderá trocar a caixa por um recipiente com água (ou piscina) e fazer o mesmo com brinquedos flutuantes. Ajudará a desenvolver a motricidade fina.

Os primeiros livros
Dê-lhe livros de histórias adequados ao seu desenvolvimento, com páginas grossas, muitas cores e imagens grandes. Estará a motivar também o gosto pela leitura.
 

Fonte: 
Helena Coelho, 2008